Are you the publisher? Claim or contact us about this channel


Embed this content in your HTML

Search

Report adult content:

click to rate:

Account: (login)

More Channels


Showcase


Channel Catalog


Channel Description:

Telefones: 99901.0414 / 98123.5945E-mail: oab.rs.advogadoprates@gmail.comBarão do Ladário 1836 - Santiago -RS

older | 1 | .... | 208 | 209 | (Page 210) | 211 | 212 | .... | 247 | newer

    0 0

    O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 285 votos a 72, proposta que criminaliza a violação das prerrogativas de advogados por parte de juiz promotor ou delegado. A pena prevista é de 1 a 2 anos de detenção, além de multa. A alteração ao Estatuto da Advocacia segue agora para deliberação do Senado. Se aprovado, vai à sanção da Presidência da República.

    O texto também especifica que, se a Ordem dos Advogados do Brasil não concordar com o arquivamento de inquérito policial sobre esse crime ou o de exercício ilegal da advocacia, poderá assumir a titularidade da ação penal. A emenda, de autoria do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) foi aprovada no âmbito do Projeto de Lei 4.850/2016, que também criminaliza o abuso de autoridade e prevê outras medidas anticorrupção.

    Durante a discussão na comissão especial criada para tratar da proposta contra a corrupção, a OAB já havia conseguido inserir no texto a criminalização do exercício ilegal da advocacia e a paridade dos assentos com o Ministério Público nas audiências. Ambas foram mantidas pelo Plenário da Câmara.

    O presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia, celebrou a aprovação. “Essa é uma vitória não apenas da advocacia, mas de toda a sociedade, pois tipifica e estabelece penalidades claras àqueles que insistirem em desrespeitar a atuação dos profissionais da advocacia, interferindo muitas vezes na garantia da ampla defesa das partes representadas. Trata-se de um inequívoco avanço democrático, que merece a celebração por parte de todos os que defendem o Estado Democrático de Direito”, afirmou Lamachia. 

    Outras conquistas
     
    A exclusão de alguns dispositivos propostos pelo Ministério Público Federal na criação do projeto contra as medidas contra a corrupção e a manutenção de alguns pontos que a OAB defende também foram comemorados pela entidade.


    A OAB defendeu durante todo o debate a retirada de pontos que considerava atraso institucional e social, como restrições ao uso do Habeas Corpus e utilização de provas colhidas de forma ilícita, contidas no texto inicial, e que acabaram sendo retiradas pelo relator na comissão especial.

    “Não se pode combater um crime cometendo outro. É inaceitável a ideia da possibilidade de utilização de provas ilícitas. Tratava-se de pensar a adoção de uma fórmula que fere a constituição. Temos de enfrentar a impunidade, a corrupção e os desmandos de agentes públicos, mas nos termos da lei. Por isso atuamos frontalmente contra e obtivemos essa vitória, que é uma conquista para a sociedade e para a democracia brasileira”, disse Lamachia.

    O texto aprovado também acolheu a antiga proposta da OAB de criminalização do caixa dois eleitoral, estabelecendo pena de 2 a 5 anos de reclusão e multa. Para Lamachia, a medida dará "contribuição fundamental para que o sistema político e eleitoral brasileiro passe por uma depuração urgente e profundamente necessária, que precisa agora de uma ampla reforma política, para que os anseios da sociedade sejam plenamente atendidos". Com informações da Agência Câmara e Assessoria de Imprensa da OAB.

    Clique aqui para ler a emenda.

    0 0
  • 02/09/17--20:01: Boa sexta-feira para todos
  • Nina está de dieta, precisa perder peso. Só um pastelzinho, antes da sorveteria.

    A Nina sempre adorou cozinhar comigo. Como eu cortei xis, cachorro quente, lasanha, devido ao seu excesso de peso, dez a mais, faço sua comida e ela me ajuda. Hoje, ela me pediu uma polenta. Sofri um pouco, mas acertamos o ponto. Saiu uma bela polenta. 

    Desejo a todos uma boa sexta-feira. 

    0 0

    Banco Paraná inaugura sua agência correspondente em Santiago, dia 13, segunda-feira próxima, as 16 horas, na rua Bento Gonçalves nº 1252, Sala 02, ao lado da Veterinária Pampeana. 

    O Paraná Banco é o braço financeiro do Grupo JMalucelli, grupo este que está entre os 4 maiores grupos de empreendimentos do Paraná e dentre maiores duzentos do País! 

    Além do principal produto, que é o Crédito Consignado, com as melhores taxas do país, o Correspondente Exclusivo do Paraná Banco, trará para a comunidade santiaguense, Crédito Pessoal, Seguros (Auto, Vida e Imóveis) e Consórcios. 

    A frente das operações da nova agência, está Lucas Figueira (um dos sócios proprietários), que foi oficial do Exército Brasileiro, serviu no 19º GAC de 2003 a 2009, passando por renomadas empresas da iniciativa privada, dentre elas o Grupo de comunicação RSCOM de Bento Gonçalves (Coordenador de TI), a Rádio Verdes Pampas FM (Gerente Operacional) e o Grupo Nicola.  

    O desafio agora é oferecer os melhores produtos e um atendimento de Excelência aos clientes do Paraná Banco.

    0 0

    O cenário do PP regional, a cada dia, ganha transtornos desfavoráveis para a candidatura do ex-prefeito santiaguense, Júlio Ruivo, que deve concorrer a deputado estadual. 

    A cada momento surgem dissidências relavantíssimas na região. Agora, a ex-Prefeita Ione, do Itacurubi, selou um acordo com o vereador Dornelles, de São Borja, que concorre a estadual. O filho dela trabalha com o vereador. 

    A ex-prefeita de Manoel Viana, Ione, fechou com Frederico Antunes e Rene, ex-prefeito de Cacequi, também fechou o deputado de Uruguaiana. 

    O cenário que se desenha na região é horrível para o candidato local dentro do seu próprio partido. 

    0 0
  • 02/12/17--13:41: Diniz Cogo
  • São fortes as especulações dando conta de que o Advogado Diniz Cogo poderia estar ingressando no PSD.

    A gota d´água fatal para o desgosto de Diniz foi que ele tentou marcar uma audiência com César Schirmer e não teria conseguido.

    Ingressaria no PSD e concorreria a deputado estadual.

    0 0

    Todo ano e a cada matrícula escolar realizada, por pais ou responsáveis, vem junto com ela a temida e extensa lista de material escolar. Diante do cenário econômico e desfavorável que o país enfrenta, muitos pais buscam equilibrar as finanças e reduzir custos, e itens da lista de materiais estão na mira.

    Para alertar e orientar o consumidor quanto a certas práticas abusivas por unidades de ensino, a Comissão de Defesa do Consumidor da OAB/RS (CEDC) fez uma análise e divulgou uma lista de materiais que não podem ser exigidos pelas unidades de ensino do Rio Grande do Sul. A presidente da CEDC, Teresa Cristina Moesch, explica que a Lei 9.870/1999, que dispõe sobre o valor total das anuidades escolares, teve acrescido pela Lei 12.886/2013, em seu artigo primeiro, o parágrafo sétimo, que dispõe sobre a proibição de inclusão de itens de uso coletivo na lista de material escolar do aluno.

     “Conforme o referido dispositivo legal, será nula cláusula contratual que obrigue o contratante ao pagamento adicional ou ao fornecimento de qualquer material escolar de uso coletivo dos estudantes ou da instituição, necessário à prestação dos serviços educacionais contratados, devendo os custos correspondentes serem sempre considerados nos cálculos do valor das anuidades ou das semestralidades escolares."

    A presidente da comissão ainda salienta que os itens de uso coletivo, inclusive o material utilizado pelos professores em sala de aula, são de responsabilidade do estabelecimento de ensino, haja vista que estão inclusos nos valores cobrados pela prestação do serviço educacional. “Cabe lembrar que também é vedado que a instituição de ensino imponha ao aluno a marca do material e o local para aquisição. Essa prática configura ‘venda casada’, e isso é expressamente vedada pelo art. 39, I do Código de Proteção e Defesa do Consumidor”, alerta.

    Veja a lista exemplificativa de materiais que não podem ser exigidos dos alunos:

    - materiais de expediente
    - itens de limpeza
    - itens de higiene em geral (cada aluno deve ter o próprio, garantido seu uso exclusivo)
    - papel higiênico
    - álcool
    - algodão
    - medicamentos
    - guardanapos de papel e/ou de tecido
    - sacos de limpeza
    - sacos plásticos em geral
    - talheres e copos (mesmo os descartáveis)
    - esponjas
    - apagadores
    - carimbos
    - argila
    - giz de quadro
    - cartucho e /ou toner para impressora
    - resmas de papel
    - folhas de ofício (brancas e coloridas)
    - pastas suspensas
    - envelopes
    - cartolina em geral (a não ser para tarefa específica e garantido o uso pelo próprio aluno)
    - grampeador
    -grampos para grampeador
    - clips
    - CDs
    -DVDs
    - balões e/ou fitas decorativas
    - bolas de isopor
    - brinquedos, fantoches e similares

    0 0

    Dependências luxuosas, tudo muito bem organizado, coquetel de primeira, muitos militares e pastores, show de Diogo Bonatto, presença de vereadores, realmente um grande evento. 

    Equipe que vai tocar o banco

    Criançada

    Lucas e Garotinho

    Presenças ilustres

    Lucas Figueira e Sua esposa Dona Eila.
    --------

    Opinião pessoal minha: achei ridículo o protocolo do executivo municipal, não foi e não se prestou para mandar um representante. Revela bem a consideração e a visão de Tiago e Cláudio com as empresas que estão se instalando em Santiago para fomentar nossa economia.

    0 0
  • 02/14/17--09:18: O X DA QUESTÃO
  • Eu sei onde está o "x" da questão. Por que ninguém fala no sumiço do caderno da capa cor de rosa?

    0 0

    A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL- SECCIONAL DO RIO GRANDE DO SUL, vem a público para manifestar a sua posição diante dos recentes incidentes que têm dividido advogados e juízes que atuam frente à Justiça do Trabalho.

    Tais incidentes se avolumam e ficam bem exemplificados por recentes decisões judiciais determinando que alvarás judiciais sejam liberados diretamente para as partes e não mais para seus procuradores, como se esses não fossem merecedores da confiança que lhes foi dedicada pelos clientes.

    Os juízes do trabalho possuem uma competência bem específica, e nela não se inclui intervir nas relações privadas, que estão no âmbito do direito civil e da jurisdição civil, posto que envolvem contratos entre advogados e clientes. Tal ato vai além do que diz a Constituição Federal.

    Se os juízes do trabalho interferem em tais relações, o fazem contra-legem, indo de encontro à Constituição que lhes limitou a competência, contra Doutrina e mesmo contra a Jurisprudência, ofendendo a advocacia deliberada e gratuitamente. De tal modo, o documento onde consta o ofensivo proceder inconstitucional deixa de ser um ato jurisdicional típico, na sua essência, mantendo apenas a sua forma.

    O Brasil tem enfrentado, nos últimos anos, um descarrilhamento das instituições, que com frequência saem dos trilhos de suas competências e prosseguem, por outros caminhos, fundadas exclusivamente na autoridade que lhes foi delegada pelo povo.

    É preciso que a racionalidade e os limites constitucionais voltem a ser a regra nos “atos jurisdicionais”, para que estes voltem a contar não só com a reverência dos jurisdicionados e seus procuradores, mas também com o respeito que se tem para com o que é verdadeiro e atende a sua finalidade.

    O diálogo e o equilíbrio são pilares de gestão de qualquer corporação. A OAB/RS seguirá buscando o diálogo ainda que outras medidas sejam necessárias para coibir tais atos, como esse que envolve a magistratura do trabalho no tema alvarás.

    É preciso que se verifique onde estão os excessos e que esses sejam corrigidos na sua origem, pois a certeza de apoio político, mesmo diante do erro, só agravará cada vez mais a crise de confiança que amplia o abismo que se criou, deliberadamente, entre a magistratura e a advocacia.

    Os advogados trabalhistas também são trabalhadores e merecem da Justiça do Trabalho o respeito que deveria ser dedicado a todos os trabalhadores. Se falhas existirem no exercício da profissão, estas deverão ser comunicadas ao Conselho de classe da advocacia, que atua com maior rigor na punição de qualquer comportamento inadequado que chegue ao seu conhecimento. Espera-se que a Magistratura tenha, igualmente, a grandeza de identificar comportamentos que não correspondam  ao que se espera de seu elevado mister e que, antes de apoiar e proteger seus integrantes, preocupe-se em corrigir, na sua origem, os comportamentos inadequados, deixando para a OAB o controle ético e disciplinar da classe que representa.

    Ricardo Breier, presidente da OAB/RS

    0 0

    Eu conheci o Advogado Nelson Goelzer em 1978. Desde lá, sempre fomos grandes amigos. 

    O Nelson era uma pessoa de um coração boníssimo. Desapegado, vivia a vida intensamente. Curioso, contador de histórias, sarcástico, inteligente. Santiago perde um grande cidadão e a OAB contabiliza um Advogado a menos em seus quadros. 

    Faleceu novo, 62 anos é uma idade relativamente nova. Mas estava debilitado, enfrentava a diabete, não gostava de seguir orientações médicas e - de certa forma - sabia que estava na zona de perigo. 

    Dias atrás ainda falei com ele. Senti-o abatido, não tinha os mesmos impulsos, algo o inquietava, perguntou-me da Nina ... era um amigo, mas muito amigo meu. 

    Escreveu nas páginas do Jornal A Hora, defendia-nos em ações contra o Jornal, era uma pessoa curiosa. O morte do seu pai, engenheiro Goelzer, o perturbou muito. Estava ao seu lado. Neto do ex-prefeito de Jaguari, Nelson era formado pela Unisinos, em 1984. 

    Foi meu testemunha na Justiça Federal em ação contra a União, hoje, reaberta no STF. Nelson é primo da Dra. Maristela Genro Gessinger e do ex-governador Tarso Genro. 

    Uma perda para a Humanidade. 

    Não gostaria de escrever sobre sua morte. Estou muito triste e chocado. De qualquer forma, farei o que ele faria, participarei dos atos de despedida do corpo desse amigo, a alma, a vida, já foi. Com certeza, está no céu, ao lado do seu pai e do Pai. 
     

    0 0

    Hoje, recebemos em nossa cidade e participamos da primeira audiência conjunta com a colega Advogada Josiane Mallet Balbé, Mestra em Direito, e que cuida de toda a área criminal nossa.

    Com escritório juntamente com seu seu pai, também advogado, em Santo Antônio das Missões, a colega está atuando, em nossa comarca, junto com nosso escritório. 

    Talentosa, dinâmica, advogada experiente, atuou como professora universitária, mas, hoje, apenas dedica-se a militância jurídica. 

    Josiane veio de uma longa temporada de férias nas praias do nordeste ao lado de sua mãe, a médica Rosa Maria Mallet, uma das pessoas mais amáveis e queridas que eu conheço, tida com a laddy das missões, tal é sua fineza e seu reconhecimento social que desfruta na sociedade regional. 

    É uma honra muito grande esta parceria firmada com a Advogada Josiane Mallet Balbé, que vem ampliar e somar conosco, especialmente na área criminal.  

    Bem-vinda a nossa comarca e ao nosso meio, portanto. 

    0 0

    Um fato novo e totalmente surpreendente: colocaram fogo na casa do assassino confesso de Alacir Dessoe e Dona Bernadete. O fato é estranho, gera múltiplas especulações.

    Quem fez isso?

    Com que intenção?

    Queriam eliminar o quê?

    É vingança? Um aviso? 

    Meu Deus, até onde isso vai chegar?

    0 0

    José Edenilson, dono do Monza, foi assassinado
    Foi encontrado morto José Edenilson Rodrigues, 45 anos, dono do Monza, que foi roubado. O corpo, esfaqueado, foi deixado numa restinga, em Cacequi.

    Após matar José Edenilson, o assassino pegou seu carro e deslocou-se até a residência de Alacir Dessoe, que foi assassinado no Capão do Cipó.

    As autoridades e a perícia se dirigem para o local. 

    O autor do crime está foragido na região. 

    O que poucos estão entendendo é porque ele fugiu justamente para a frente da casa de Alacir? O que ele queria no local?

    É certo, contudo, que não foi ele quem botou fogo na casa do assassino confesso, mas alguma coisa ele queria na casa de Alacir?

    Que é essa pessoa que matou José Edenilson?

    O que ele queria no local? 

    O blog sustenta o foragido é moreno claro, tem aproximadamente 1.70, deve pesar uns 70 kilos e idade aparente de 30 anos.

    Repetimos: ele matou José Edenilson (foto) em Cacequi. Pegou o carro da vítima e veio em direção ao Capão do Cipó e estacionou o carro a poucos metros da casa onde residia Alacir Dessoe e sua esposa, que foram - recentemente - assassinados. 

    0 0




    Estas são cenas da casa, no Capão do Cipó, onde morava o assassino confesso de Alacir Dessoe e sua esposa Dete. (leia a matéria abaixo sobre o assassinato de Cacequi).

    Quem botou fogo na casa e com que intenção?

    Contudo, as conexões estranhas estão tomando conta do Capão do Cipó.

    Houve um assassinato no município de Cacequi.

    Ontem a tarde, perto de 20 horas, um homem magro, um metro e setenta, moreno claro, no máximo 30 anos, estava no Monza a poucos metros da casa de Alacir. Posteriormente, o Monza foi apreendido pela Brigada Militar.

    Este monza e o suposto foragido, que está escondido, provavelmente no Capão do Cipó, veio com o tal personagem de Cacequi e estava a poucos metros da casa de Alacir Dessoe.

    Mais curioso, ainda, é que quem descobriu as embalagem de agrotóxicos furtados da AGROFEL foi Alacir;  e nessa ocasião, um dos meliantes perdeu o celular. Alacir entregou tudo a polícia, fez os registros e entregou o celular que um dos ladrões perdeu na desova das embalagens de agrotóxicos.

    ACREDITEM. Os envolvidos eram de Cacequi. 

    Pode ser uma terrível coincidência. Ou não!!!

    0 0

    É a primeira vez que eu tenho contato com um caso similar. Sempre vi os maçons como pessoas reservadas, sérias, agindo dentro da lei e da ordem. 

    Mas, ontem, em São Vicente do Sul, um pai de santo, dizendo-se mestre maçônico ameaçou um cliente do nosso escritório, as mensagens já foram transcritas todas do celular objeto das ameaças e serão encaminhadas para as autoridades, enquanto nosso Escritório, eu, juntamente com a Doutora Josiane Mallet Balbé, vamos estudar as medidas judiciais que o caso enseja. 

    Segundo este senhor, que se diz Mestre Maçônico, ele tem o dever de controlar quem entra e quem sai na cidade. Ora, que pretensão, esse senhor não tem a mínima noção do que está dizendo e nem das ameaças que está proferindo, pois na mensagem ao nosso cliente ele usou o nome de 7 pais de santos que iriam até o local ameaçar o nosso cliente. 

    O caso é grave demais. 

    Primeiro, eu gostaria de saber que loja maçônica este senhor integra e quero saber se isso é prática de maçom?

    Segundo, quero dizer a todos que a Constituição Federal é clara ao asseverar que é livre a locomoção dentro do território nacional e não será um idiota, invocando o nome da maçonaria ou usando pais de santos, que irá meter medo em nós. 

    O artigo 5º, XV, da CRFB/88 assevera que é livre a locomoção no território nacional. Portanto, este maçom, ou que se diz maçom, que acha que manda em São Vicente do Sul corre sério risco de responder a um baita processo e ainda vou chamar a lide todos os nomes usados por ele para ameaçar nosso cliente.

    Ademais, a Constituição do nosso país assevera em seu artigo 5º, VI, que é livre a liberdade de consciência e crença religiosa, sendo inviolável os locais de cultos e liturgias. 

    Já o artigo 19, I, da mesma Constituição Federal deixa claro que o Estado não pode promover embaraço ao funcionamento dos locais de cultos. Alerto que uma viatura da Brigada Militar, ontem a tarde, passava ostensivamente em frente ao local do culto do nosso cliente. Alerto ao comandante da Brigada Militar que, se esse senhor, pediu para uma viatura da Brigada intimidar nosso cliente, vou direto ao comando da Brigada em Porto Alegre e avisarei imediatamente a imprensa e o governo do Estado, sendo que já acionei a comissão de direitos humanos da Assembleia Legislativa. 



    Por fim, este senhor que enviou as ameaças ao celular do nosso cliente, exigindo que ele se filie a uma tal associação, afora um arrogante, metido, deveria ter uma orientação jurídica antes de produzir provas contra si mesmo, pois as gravações são claras, e ele a loja maçônica dele devem desconhecer um princípio constitucional insculpido no artigo 8º, V,    da CRFB-88, que assevera que ninguém é obrigado a filiar-se ou a permanecer filiado em entidade de classe, leia-se sindicato, associação e/ou similares. 

    Este episódio deste senhor usando (ou não) o nome da maçonaria e dizeres apologéticos a lúcifer está terrivelmente enganado conosco. Aqui não temos medo de ameaças, vivemos sob o império da lei, da constituição e da ordem. Respeitamos e estamos inseridos no Estado democrático e de direito. Submetemo-nos à legalidade. E também não temos medo nenhum de lidar com essas bobagens de forças ocultas, isso não nos coloca medo. 


    0 0


    Esta moça de blusa azul, ao lado da mami, tatuada com o nome Eduardo (seu filhinho) é a Nastaja. Na foto abaixo, ela está em Punta, com seu então namorado, o Jesus Luz, o mesmo que namorava a cantora norte-americana Madonna. 

    Tempos atrás, eu recebi um convite no meu face e me dizia: "me aceita aí eu sou a Nastaja, filha da ..."

    Não conseguia me lembrar. 

    Dias depois, vasculhei o face e relembrei-me de tudo. A conheci criança, era um anjinho, um doce de criança, meiga, calma, totalmente agarrada comigo. Fazíamos fogo na lareira da casa delas, eu contava-lhe histórias (de lobisomens ... dessas que eu sei inventar). Ela era meu docinho. É de uma família altamente distinta, gente honrada, digna e eu me orgulhava muito de usufruir a amizade delas.

    Passaram-se 20 anos. E ela surgiu. Não era mais a menininha. Agora tava uma moça.Fiquei imaginando a Nina daqui 20 anos. É certo que não vou vê-la, mas ela será linda como a Nastaja. 
     
    O facebook tem o dom mágico de aproximar e reaproximar as pessoas.

    ...

    Com o tempo, passei a conversar com a Nastaja, pelo face. Ela ficou sabendo da minha história, adorou a Nina e - de certa forma - reconstruímos uma amizade infantil. Hoje ela é uma moça, está com 28 anos, divorciou-se, e é famosa por sua beleza. Como eu não ligo para beleza, prendi-me nela por sua peculiar alegria ... ela é contagiante, sempre sorrindo, alegre, divertida, a vida para ela é uma festa permanente.

    Seu pai era um grande policial, um homem acima de qualquer suspeita, marcou época na polícia gaúcha. Sua mãe, uma pessoa exemplar, religiosa, éramos todos da mesma Igreja, uma pessoa de boa índole, carinhosa, meiga. Um exemplo de mãe. 

    Confesso que Nastaja me ajudou muito com sua alegria, deu-me alguns conselhos (ela tem dicas bem pragmáticas, parece um amigo meu que é desembargador). Não dá com uma, troca e toca a vida pra frente. 

    Ontem ela sentiu que eu passava por momentos carregados. Mas sempre alegre, doce, marcada por recordações afetivas das melhores, sempre me dá uma palavra de afeto. Ela é crianceira, como eu. É claro, agora tenho minha filha, e ela vai conhecer a Nina. Nastaja passou. É uma moça e não tenho mais como dar-lhe mandolates, nem pegá-la no colo e contar-lhe histórias. Mas é muito gratificante saber que as sementes de amor por uma criança, frutificam. Ela nunca se esqueceu de mim, tanto que agora me procurou vinte anos depois. E vamos nos reencontrar, todos, para uma janta entre amigos e amigas, reviver os doces momentos de um passado de fraternidade e afeto. 

    Como a vida da voltas. Ela é evangélica, como eu. O Jesus lhe contou que a Madonna só queria saber de ler sobre Cabala. Minha eterna guriazinha provocou: "eu tenho um amigo que sabe mais Cabala que a Madonna". 

    É claro que ela, divertida, tava de mentirinha, apenas lê no meu blog sobre Cabala e quando eu escrevo sobre o assunto. 

    Sei que a Nina vai adorá-la. Ela é divertida, alegre, coração bom, e ontem ela me disse que tá sem namorado. Fiquei com peninha dela. Mas me lembrei de um programa de Universal, Fala que eu te escuto; o debate era bem simples: para cada homem existe sete mulheres, atualmente. 

    Eu entendo a minha amiga. Só não acredito que falta um homem para ela, que é lindíssima. Certamente, é muito exigente. 

    Mas tem coisas que eu não entendo na Universal. Não sei de onde tiraram tal estatística. Eu tive que arrumar uma namorada no Mato Grosso, fiz o inverso do Ruderson Mesquita. Aqui tá um problema. 

    Aparecem 7 - sim - mas por dia. O final do mês são duzentas e dez. E o que a gente faz: faz como eu, fica sozinho. Até que Deus me deu uma santa, bem como eu pedi em minhas orações.(com o devido respeito, mas a minha namorada é uma santa mesmo, que mulher fantástica, e é real).  Espero não estar errado. Só busco santas. Eu tive uma. Achava isso, mas descobri que dormia com o demônio num corpo de mulher.

    Acho que a Nastaja tá fazendo que nem eu. 

    Ela já teve Jesus ... sabe-se lá o que Deus reserva ainda para ela.  

    O negócio é ir tocando a vida ...

     

    0 0

    Terça-feira pela manhã. Acordei cedo. Tinha uma audiência. Eu e minha colega, Advogada Josiane Balbé Mallet. Poderosa, impressiona qualquer homem. Uma poderosa camionetona contrastava com o "luxo"do meu escritório. Mas Josiane é uma mulher sábia, inteligentíssima. É Mestrada em Direito, lecionou um tempo na URI de Santo Ângelo e agora estamos numa parceria bem interessante. Ela me encheu de recomendações: "não te assusta Dr. Prates que eu sou polêmica...".(me lembrei do João Lemes)

    Mas minha colega é querida, amável, carrega aquela simpatia missioneira. Senti isso quando ela me botou no telefone conversar com o pai dela, aliás, gentil da mesma forma, convidou-me para um churrasco em sua fazenda e recomendações para eu levar a Nina. 


    Josiane Mallet Balbé, advogada e Mestra em Direito
    O pai dela é Advogado e a mãe Médica. 

    Enfim, estávamos em nossa primeira audiência de parceria. 

    Como sempre, avesso a polêmicas, sou um anjo, assistia tudo calado, apenas lendo a tela do note-book. 

    A juíza, muito querida, simpática, amável. Italianíssima. 

    A Médica Rosa Mallet e minha colega Josiane Mallet, as descendentes vivas do Marechal Mallet, patrono da Artilharia 
    Bate boca daqui, bate boca dali, consenso, dinheiro fácil,  só gente rica na roda ... um senhor ignora todo mundo e dirige a palavra a mim. Certamente, ele notou que eu não era polêmico.

    O advogado do médico era o pai da Miss Brasil Renata Fann, hoje apresentadora da Band. Ele foi se exibindo ... mas a juíza disse que não a conhecia.

    Aí o médico perguntou-me que família eu era. 

    Imagina ... sou filho do gueto, sou pobre, não tenho família famosa ... 

    Mas ele insiste em falar comigo. 

    Já ouviu falar no Paulo Gerson Lopes Peixoto?   

    Fiquei um pouco sem jeito. Mas disse que o conhecia, que era uma pessoa muito querida (só não falei que ele não vai com a minha cara) ... e disse que conhecia mais a filha dele, que era médica ... essa eu conhecia bem, conheço bem. É uma grande amiga minha.

    Aí o senhor que se dirigia a mim me conta que também é médico. Foi colega do Dr. Paulo Gerson e contou-me aspectos de suas aventuras jovens em Porto Alegre. 

    Eu falava com o médico João Aroldo Schimit, apropecuarista, cabanheiro, parece até que tem terras aqui em Tupamtuba. 

    Quando eu falei em médica-psiquiatra e Júlio Prates todas as antenas se ligaram ... o médico não percebeu ... 

    Médica Karine Peixoto, arte de seu filho. Foto: minha
    Ontem eu contava a história para a Dra. Karine. Ela me disse que o pai dela adora reviver estas histórias. 

    Eu disse então:

    Teu pai era tinhoso.

    Karine: - era.  

    Aí eu me vingo. Acho que ainda é.  

    Karine: - também acho

    Karine: - deve ter se apaixonado das histórias deles? 

    E mudamos de assunto. 

    Tinha que ser logo comigo. Eu me segurei para fingir elegância. O médico Schimit saiu com uma boa impressão de mim, imagino. 

    Eu não sou polêmico. Polêmica é minha colega. Passei por santo.  




    0 0



    Passei a tarde de ontem no Capão do Cipó. Fui até o local onde residia o assassino confesso de Alacir Dessoe e sua esposa, conversei com pessoas, fui atrás de um barbeiro local, analisei tudo por vários ângulos. Na verdade, soube quem botou fogo na casa e descobri coisas intrigantes demais. Demais, demais. 

    Os cabalistas sabem ler o que não está dito e entendem de gestos e sinais. Não preciso dizer mais nada sobre os motivos que me levaram ao local. 

    Sou um jornalista, é claro, é óbvio, todos sabem disso. Sou um curioso. Existem fatos que revelam mais do que se apresenta. Gosto de buscar o outro lado das coisas. Quis ver tudo in loco

    Estou escrevendo uma longa matéria jornalística sobre tudo. 

    0 0

    Tive conhecimento de um caso jurídico - para mim - inédito. Tudo envolve o Capão do Cipó. Uma senhora, que não sabia o que estava fazendo, não conhece dinheiro, não sabe diferenciar uma nota de 5 reais para uma de cem, vendeu alguns hectares a preço totalmente vil, sem noção do que estava fazendo.

    Os vários hectares que foram vendidos nessa estranha situação, formam lotes e muitos estão a venda, outros foram vendidos, enquanto a senhora que não sabia o que fazia, hoje vive de cesta básica, morando de favor numa casa. 

    O processo está correndo na comarca de Santiago e existe grande possibilidade de todos os negócios serem anulados, voltando os terrenos a antiga proprietária, com a nomeação de curador e abertura de inventário entre os herdeiros. 

    É um processo complexo, mas muito bem feito, bem didático, certamente será alvo de grandes controvérsias, especialmente entre os compradores de boa-fé, essas pessoas que compraram de terceiros. 

    O processo é público, não está em sigilo de justiça e ao longo da semana que vem darei mais detalhes.  

    Agora tudo é da China. Já tínhamos o agrotóxico vindo do Uruguai, via Rivera, Cacequi, Capão do Cipó. O componente químico desses vem da China. É industrializado e embalado no país vizinho. Bota coisa boa, mata tudo que é inseto e chega até a encher as cabeças de tumores e cânceres.
     

    0 0

    Esta é minha querida amiga, Dra. Rosa Maria Mallet, médica, mãe da minha colega Advogada Josiane Mallet Balbé, Mestra em Direito e filha do jurista João Caetano Balbé. 

    Como elas passaram as férias inteiras no nordeste, a Dra. Rosa adorava passear pelo Recife nessa limusine ... provocadora né???

    Mas ela é um anjo. Hoje me levou as lágrimas, pegou meu ponto fraco e disse que a Nina também é dela. Como a Nina se dá com todo mundo e é bem sociável, não tenho a menor dúvida que os vínculos de afeto estão formados.

    Notei que estamos muito além de meros vínculos profissionais jurídicos. Eu ainda era noivo da Dra. Karine Peixoto quando a Dra. Josiane Mallet estabeleceu os vínculos de uma parceria jurídica. E fomos indo e hoje está tudo concretizado. 

    Mas o que me chama a atenção é o envolvimento familiar profundo. São pessoas amáveis, a gente se trata como se fosse um da casa do outro. Sexta-feira, conversei longamente com o Dr.Caetano Balbé, convidou-me para um churrasco, uma pessoa finíssima, livre de preconceitos, estamos tratando tudo em nível jurídico com muita seriedade. Já a Dra. Rosa Mallet, meu Deus, é um doce de pessoa, uma mulher finíssima, rica, poderosa, oriunda do curso de medicina da Universidade Federal de Santa Maria, numa época em que só os raros passavam no vestibular de medicina. 

    Como ela se encantou com a Nina, já nos convidou para irmos para sua casa. Gentil, manda motorista e tudo ... Ficou feliz com um livro que a presenteei: Gourmets do Bem, e prestou-me uma homenagem no meu face agradecendo a lembrança.  Ela me encanta, pois eu acho fantástico como existem pessoas amáveis nessa terra, elas são demais. 

    Em meio a tudo isso, agradeço a Deus, aos meus amigos, amigas, pessoas que gravitam ao nosso redor, gente do melhor quilate, de expressão, humanismo, carinho e afeto. Pessoas finas, educadas e corteses fazem a vida mais doce e melhor.

    A vida vai seguindo seu curso normal. Deus sabe o que faz, tem seus segredos e seus mistérios. Eu mesmo nunca tinha vivido uma maré tão boa, uma fartura fabulosa, amor, carinho das pessoas, saúde, conosco não existe crise, tá tudo tão fácil que chega a assustar. Mas eu sei que é Deus operando e repondo tudo no seu devido lugar. 

    Ainda hoje, ao telefone, o Dr. Ruy Gessinger dizia que estava tão feliz conosco. Eu entendo meu querido amigo, é Deus, eu sempre soube que as provações viriam e que após elas haveria a bonança divina. 

    Eu sei quem está do meu lado. Eu sei quem são os nossos, e eu sei que essa união é divina e inquebrantável. 


older | 1 | .... | 208 | 209 | (Page 210) | 211 | 212 | .... | 247 | newer